Faça um Tour!

Lição de casa: descubra como o seu filho encara a tarefa e como pode ajudá-lo

Tem criança que faz numa boa e tem aquela que inventa mil desculpas para fugir desse momento. Há a mais independente e a que não desenha nem uma bolinha sem ajuda. Como é na sua família? Conversamos com especialistas sobre soluções para tornar a ocasião mais proveitosa e prazerosa para todos

Acorda, põe o uniforme nos filhos, arruma a mochila, monta a lancheira, leva para a escola, vai para o trabalho. Busca, chega em casa e, finalmente, vai descansar. Será que essa é a rotina mais comum das famílias? Definitivamente, não. Porque, muitas vezes, ainda tem o dever de casa dos pequenos... E, se os pais tivessem apenas que lembrar as crianças de fazer a tarefa, seria moleza. O problema é que muitos vivem um verdadeiro drama quando esse momento do dia chega. 
O dever de casa é uma prática comum na maioria das escolas do Brasil e do mundo. “Embora não haja muitas evidências científicas sobre a importância da lição de casa no aprendizado, o que sabemos é que quanto mais se pratica, mais se aprende. Isso vale para todos os processos de aprendizado”, afirma a neurologista infantil Rosana Cardoso Alves, coordenadora do grupo de Neurofisiologia Clínica do Fleury Medicina e Saúde e orientadora do programa de pós-graduação do Departamento de Neurologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP).

O dever de casa ajuda a criança a ter mais responsabilidade. “A tarefa tem a função de mostrar que, mesmo na infância, ela tem obrigações que são dela, não dos pais”, afirma  a neuropsicóloga Deborah Moss (SP). E, por isso, os adultos não devem se envolver tanto com a atividade a ponto de querer resolvê-la pelas crianças.

MAS, COMO O SEU FILHO ENCARA A LIÇÃO?
Veja a seguir, e descubra como o seu filho encara a lição de casa e a maneira mais tranquila de interagir com elas e ajudá-las:

The Flash
Ele mal sentou e, em poucos minutos, está tudo pronto. Se essa cena tem a ver com o seu filho, a principal dica é conferir se ele fez o que estava sendo pedido na lição. “Em caso positivo, não há problema em ele ter sido ágil”
Nesse caso é apenas uma característica e não o atrapalha, para outros porém pode ser sinônimo de dever malfeito. Nesse caso, o melhor é acompanhar a criança de perto. “Faça perguntas que instiguem o interesse do seu filho no que ele está trabalhando. Pergunte o que ele achou do exercício,  o que aprendeu na escola sobre o assunto... e elogie o que ele conseguiu fazer”, orienta Cristina Nogueira, Educadora.

"Que tarefa é essa?"
“Minha filha até sabe que tem dever, mas tenho de chamá-la para que ela o faça. É superdesgastante para mim e para a ela”.
Para ajudar a lembrar do dever de casa, é necessário criar estratégias para que, aos poucos, elas possam ficar mais independentes. 
“Por exemplo, combinar um horário e, todo dia, colocar um alarme para tocar, sinalizando o compromisso. Ou pedir para a criança escrever um bilhete para ela mesma se lembrar de fazer a lição, e colocá-lo em um lugar de fácil visualização”, orienta a pedagoga Camila Lavagnoli.

Perfeitinho
“Ele chega da escola, se troca, almoça e faz a tarefa. Não fico em cima, ele se vira sozinho desde sempre. Tem foco, senta e estuda”, conta. No entanto, o problema tem sido o perfeccionismo. “Ele se cobra muito. Não admite falhas na tarefa, tudo tem de estar impecável. Às vezes, chega a sofrer. Meu discurso sempre foi: faça o seu melhor, não importa a nota e, sim, o que aprendeu. Mas não tem jeito, isso é dele”, diz.
Então, como ajudar seu filho? “Quando algo fugir do controle, explique a ele que errar faz parte do ciclo de aprendizado de todas as pessoas. Conte alguma experiência concreta sobre uma situação vivida por você. Reconheça e valide os sentimentos dele e ajude-o a ter outros pontos de vista, diz Camila

"Depois eu faço"
Minha filha sempre deixa tudo para mais tarde. Quando pergunto se tem lição, ela fala que não. Olho a agenda, e ela ‘muda de ideia’. Tenta enganar a avó, afirmando que eu conferi que não havia tarefa. Quando não consegue tapear mais ninguém, enrola para sentar na cadeira, para pegar o lápis, dá vontade de fazer xixi, fome, a picada de mosquito começa a coçar...”, conta.

Segundo Cristina, às vezes, é importante dar um tempo para a criança relaxar antes de começar o dever. “Combine um prazo limite e deixe o pequeno brincar ou assistir ao programa favorito. Quando o período acordado vencer, é hora de fazer a tarefa”, sugere.
“Toda criança precisa disso para se sentir mais segura e ter noção do que vai acontecer naquele espaço de tempo. Juntos, você e seu filho podem montar um painel com as atividades da semana, incluindo o momento da lição de casa”, orienta Camila.

"Não, não e não"

Se o seu filho é daqueles que não querem saber de tarefa, primeiro, é interessante entender o porquê da recusa. A saída é conversar. Pergunte: “Por que quer fazer outra coisa, e não a lição? Do que você não gosta?”. “Certamente, o diálogo vai trazer informações importantes para que você consiga ajudá-lo a reverter a visão negativa sobre os estudos”, diz a pedagoga Camila 
“Eu mesma já sugeri, certa vez, que a professora deixasse minha filha fazendo a lição de casa na hora do recreio. Não como castigo, mas para que ela entendesse que suas atitudes têm consequências”, conta a neuropsicóloga Deborah Moss. A especialista explica que fez isso porque, no dia anterior, a menina havia se recusado a fazer o dever. “Depois do episódio da lição na hora do intervalo, minha filha chegou da escola dizendo: ‘Pensando bem, é melhor eu fazer em casa, mesmo’. E ficou resolvido”, conclui.

É importante deixar claro para a criança que a lição de casa é uma obrigação dela. “Trata-se de um contrato estabelecido entre ela e o professor, e deve ser um momento de responsabilidade e de aprendizagem”, diz a educadora Cristina

Fonte: Revista Crescer

ESTAMOS BEM AQUI

Rodovia Arquiteto Helder Cândia Nº 101 - Jardim Ubirajara, Cuiabá - MT